sábado, 24 de dezembro de 2011

FELIZ NATAL!

O blog da Escola Bosque deseja boas festas a todos e que esta data inspire sentimentos nobres, reflexão e renovação interna para o ano que se inicia! Que, em 2012, tenhamos mais alegrias, mais aprendizados e que realizemos todos os nossos projetos pessoais!

Esses são os votos da família FUNBOSQUE!

Papai Noel e sua ajudante visitam a U.P. da Faveira, localizada na Ilha em Cotijuba.

Belíssima apresentação dos alunos da U. P. da Faveira.

O coral da FUNBOSQUE emociona a plateia!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Os alunos da EB são verdadeiros campeões!

Durante os meses de novembro e dezembro deste ano, o laboratório de informática do período diurno da Funbosque desenvolveu, juntamente com o Projeto “Asas da Imaginação”, atividades que comprovaram, sem sombra de dúvidas, que  todos somos capazes de atingir plenamente nossos potenciais intelectuais e emocionais!

O Projeto “Asas da Imaginação”, coordenado pela profa. Iolanda Gonçalves, visa oferecer aos educandos com defasagem idade-ciclo o acompanhamento específico às suas dificuldades pedagógicas, bem como valorizar a afetividade na formação da autoestima desses alunos, considerando que a retenção tende a criar a falsa ideia de incapacidade.

O projeto nascido dessa parceria objetivou, principalmente: elevar a autoconfiança dos educandos, promover o desenvolvimento de suas habilidades digitais no que se refere aos métodos de criação de vídeo a partir do software Movie Maker e, ainda, estimular os discentes a visitarem o blog da Escola Bosque para conferirem suas produções e a de seus colegas.

As dinâmicas tiveram início com a visita dos alunos do Projeto “Asas da Imaginação” aos clubes do Remo, Payssandu e Tuna, com a finalidade de integrar esses estudantes aos projetos sociais que tais associações oferecem. Os educandos conheceram as dependências dos clubes, assistiram a treinos de futebol , deram entrevistas para as emissoras de TV das redes Record, RBA e Globo, além de receberem, diretamente dos jogadores, palavras de incentivo, bolas e camisetas autografadas.
                                                                                                        
Entrevista durante a visita ao clube do Payssandu.
Brinde dos alunos na sala de troféus do Clube da Tuna.


Estudante recebendo autógrafo de jogador do Clube do Remo.
Turminha atenta aos treinos de futebol.

Aluno da Funbosque dá show de bola para a câmera da Rede Globo.
Durante as visitas, os estudantes fizeram registros fotográficos que, posteriormente, foram utilizados em curso de criação de vídeos ministrado pelas professoras Ângela, Carolina e Sônia, do LIED/ Diurno. No laboratório da Fundação, os alunos produziram seus próprios filmes em oficina elaborada nos mesmos moldes da formação oferecida pelo Núcleo de Informática Educativa da Rede Municipal de Ensino (NIED) às educadoras da sala de informática. 

Vista interna do laboratório de informática da Escola Bosque.

Momento da oficina de criação de vídeos.

Filminhos saindo do forno!
Assista, a seguir, a um dos vídeos produzidos pelos discentes da EB e compartilhe da felicidade de nossos alunos!

video







Projeto Horta do Conhecimento: Uma Teia Adubada com Múltiplos Sabores e Saberes

A hora da merenda está se aproximando e, para inspirar você, o blog da EB não poderia tratar de assunto mais delicioso... e saudável! Ocorreu, durante o primeiro semestre deste ano, na Ilha de Cotijuba, a "Oficina de Alimentação Alternativa para a Comunidade Escolar da Unidade Pedagógica do Seringal", envolvendo os alunos da unidade, seus responsáveis, as merendeiras, professores, coordenadores e a nutricionista da FUNBOSQUE.

A oficina objetivou reconhecer e melhor utilizar as hortaliças e frutas da própria localidade, a partir de orientações que valorizam a prática de cardápios de alto valor nutritivo e baixo custo, considerando a filosofia da escola de educar para a sustentabilidade.

A U. P. do Seringal fica localizada a 12 Km do trapiche da Ilha de Cotijuba, cujo acesso se dá através de barco ou moto-táxi. O projeto "Horta do Conhecimento", desenvolvido pelas professoras Engª Agrª Mary Fernandes da Silva e Maria Aida Pereira, atende essa unidade todas as terças-feiras, mantendo na escola uma horta de cultivo de mandioca, cariru, cheiro-verde, couve, chicória, jambu, espinafre, cebolinha e algumas espécies medicinais, tais  como: manjericão, anador, hortelãzinho, hortelã-do-maranhão, capim-marinho, babosa, gengibre e boldo. 

Os alunos vêm colhendo e experimentando em seus lanches essas hortaliças em forma de sopa, sucos verdes, vitaminas, sanduíches, biscoitos, bolos e pastéis com recheio de hortaliças, consumindo esses alimentos frescos e nutritivos e aprendendo a importância de se alimentar corretamente para se ter saúde. 

Cultivo de espinafre na horta pedagógica da U. P. do Seringal, em Cotijuba.

Lanche com bolo de casca de banana e "suco da horta", feito de carambola, couve e hortelãzinho.
 
A oficina envolveu toda a comunidade escolar: as mães prepararam os pratos principais, os alunos maiores fizeram a sobremesa, e os estudantes menores capricharam no suco! O cardápio inteiro utilizou as hortaliças fresquinhas da horta da Unidade Pedagógica. 

A dinâmica teve início com um breve café da manhã, seguido de uma roda de conversa com a intenção de propor uma reflexão sobre o conceito de cozinhar com os produtos da terra, aproveitando as cascas, talos, folhas e frutas, que são altamente nutritivos. Nessas conversas informais, os responsáveis relataram as suas experiências tanto de cozinha, higiene pessoal, ambiental e, até mesmo, acerca de métodos contraceptivos.

Mães marcando presença na oficina!
No refeitório, os alunos menores produziram um delicioso suco. Na sala de aula, os estudantes maiores fizeram o doce de mamão verde com coco. No quintal, as mães prepararam o risoto de jambu com camarão, o escondidinho de camarão com legumes e a farofa das cascas de legumes.

Preparo do suco verde pelos alunos da Educação Infantil.

Estudantes do Ciclo 1 caprichando na sobremesa.

Prato principal sendo produzido pelas mães.


Confira, abaixo, as deliciosas receitas preparadas durante a oficina e conte-nos de qual você mais gostou!

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Projeto "Biodigestores"

Na postagem de ontem do blog da EB, você conheceu alguns dos trabalhos científicos desenvolvidos pelos alunos da Funbosque. Hoje, falaremos um pouco mais sobre o projeto "Biodigestores", aplicado junto aos estudantes do Ensino Médio-Técnico em Meio Ambiente,  visando fomentar o espírito de pesquisa dos educandos a partir de um método tecnológico "verdíssimo", assim como a nossa escola!

O biodigestor consiste em uma câmara hermeticamente fechada, na qual a matéria orgânica depositada se decompõe em ambiente anaeróbico, produzindo um gás resultante dessa decomposição, assim como transforma os dejetos produzidos em biofertilizante, após ocorrida a fermentação bacteriana.

O biogás pode ser aproveitado tanto na sua utilização em fogões de cozinha, quanto para a produção de energia elétrica por meio de um motor-gerador adaptado. Já o biofertilizante figura como opção eficaz e de baixo custo para a agricultura, aumentando o potencial nutritivo do solo.

Nos últimos dois anos, vários experimentos do projeto vêm sendo realizados a fim de estimular a compreensão dos educandos no que se refere aos fenômenos da digestão anaeróbica

No ano de 2010, a equipe de alunos-pesquisadores da Escola Bosque aprovou dois resumos científicos acerca da temática: um na 62ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em Natal-RN, e outro no Simpósio Paraense de Engenharia Ambiental (SPEA), promovido pela Universidade Estadual do Pará.

Confira, abaixo, um dos momentos de ação discente do projeto, mediada pelo prof. Rômulo Dias. Nós, da Funbosque, confiamos que o conhecimento é a ferramenta mais poderosa na luta por um mundo melhor e mais saudável! 


video









segunda-feira, 21 de novembro de 2011

A Escola Bosque vai ao SBPC

Você sabe o que significa a sigla SBPC?  Trata-se da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. A SBPC é uma entidade civil, sem fins lucrativos, tampouco de cor político-partidária, voltada à defesa do avanço científico e tecnológico, bem como ao desenvolvimento educacional e cultural do Brasil. 

Anualmente, a SBPC realiza diversos eventos, de naturezas nacional e regional, com o objetivo de debater políticas públicas de C&T (Ciência e Tecnologia) e difundir os avanços da ciência nas diversas áreas do conhecimento.

A Escola Bosque esteve presente, através de trabalhos científicos apresentados pelos alunos do Curso Médio-Técnico em Meio Ambiente, nas duas últimas reuniões nacionais da entidade: a 62ª Reunião, ocorrida em Natal (RN), de 25 a 30 de junho de 2010, cujo tema foi: “Ciências do Mar: Herança para o Futuro”, e a 63ª Reunião, de tema: “Cerrado: água, alimento e energia”, ocorrida em Goiânia (GO), entre os dias 10 e 15 de julho de 2011.

Na ocasião da 62ª Reunião da SBPC, foram publicados sete (07) trabalhos científicos apresentados por alunos e professores da FUNBOSQUE. Esses trabalhos estão disponíveis nos endereços abaixo:


A PERCEPÇÃO AMBIENTAL NO COTIDIANO ESCOLAR: A AUTO-REFLEXÃO DOS ALUNOS DO CURSO TÉCNICO EM MEIO AMBIENTE DA FUNDAÇÃO ESCOLA BOSQUE "PROF. EIDORFE MOREIRA" (BELÉM-PA). 
Autores: Eliane Brabo; Célio Espírito Santo; Thayze Santos da Silva; Paula Reale Bastos-Rosa. 
 
HISTÓRICO DA ANTROPIZAÇÃO DO IGARAPÉ DO TUBO, LOCALIZADO NA ILHA DE CARATATEUA (BELÉM, PARÁ), SOB AS NARRAÇÕES DA COMUNIDADE LOCAL.
Autores: Célio Espírito Santo; Thayze Santos da Silva; Eliane Brabo.


SALA DE AULA NATURAL: ANTROPIZAÇÃO E DIVERSIDADE BIOLÓGICA EM ECOSSISTEMAS COSTEIROS (BRAGANÇA-PA).
Autores: Paula Reale Bastos-Rosa; Eliane Brabo; Waldinézia Avelar.

INTERDISCIPLINARIDADE NO CURSO TÉCNICO EM MEIO AMBIENTE DA FUNDAÇÃO ESCOLA BOSQUE SOB A INVESTIGAÇÃO DO ALUNO.
Autores: Thayze Santos da Silva; Célio Espírito Santo; Eliane Brabo.
PROJETO BIODIGESTORES: UMA EXPERIÊNCIA DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL.
 Autores: Rômulo Lima Dias; Mikaelly Santos Gouveia.

IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS PROVOCADOS PELAS OCUPAÇÕES IRREGULARES DO SOLO URBANO NA ILHA DE CARATATEUA (BELÉM-PA).
Autores: Breno R. O Alencar; Bruna Natália Lopes Pantoja.

INCIDÊNCIA, USO E FUNÇÃO DE TREPADEIRAS LENHOSAS (CIPÓS) NA ILHA DE CARATATEUA (BELÉM- PA).
Autores: Breno R. O Alencar; Raphaela Cibelly dos Santos Leão.

Thayze Silva, aluna do 2o ano do Ensino Médio, expondo um de seus trabalhos na 62ª  Reunião da SBPC, em Natal.

Aluno do 2° ano do Ensino Médio, Célio Silva, explicando aos muitos curiosos sobre o seu estudo no Igarapé do Tubo, localizado na Ilha de Caratateua.

Professoras Eliane Brabo e Paula Bastos-Rosa apresentando seu trabalho “Sala de Aula Natural”, que descreve as experiências das aulas práticas do Curso Médio-Técnico em Meio Ambiente da FUNBOSQUE.
Este ano, na 63ª Reunião da SBPC, em Goiás, os alunos Célio Silva do Espírito Santo e Alexandre da Luz Souza Júnior apresentaram os resultados de seus Trabalhos de Conclusão de Curso do Ensino Médio Integrado ao Curso Técnico em Meio Ambiente:


EXPERIMENTO PEDAGÓGICO SOBRE O CRESCIMENTO DO FEIJÃO CAUPI (Vigna unguiculata L. Walp.) SOB DIFERENTES FONTES DE NITROGÊNIO. 
Autores: Alexandre da Luz Souza Júnior; Eliane Brabo; Fábio Roberto da Silva; João Luis Lopes; Célio P. da Costa.

MICROBIOLOGIA E ANTROPIZAÇÃO DO IGARAPÉ DO TUBO LOCALIZADO NA ILHA DE CARATATEUA (BELÉM- PA). 
Autores: Célio Silva do Espírito Santo; Eliane Brabo; Fábio R. da Silva.
 

Célio Silva, aluno concluinte do Curso Médio-Técnico em Meio Ambiente da Funbosque, apresentado seu TCC na 63ª Reunião da SBPC (2011),  sobre a Microbiologia do Igarapé do Tubo, localizado na Ilha de Caratateua (Belém-Pará).
A participação dos alunos e professores da Funbosque na SBPC destes dois últimos anos se fez possível graças à ajuda financeira da Fundação Escola Bosque, ao incentivo, dedicação e experiência dos professores do Curso Médio-Técnico em Meio Ambiente e ao grande interesse particular de cada aluno em realizar suas pesquisas. Nossos parabéns a todos os envolvidos!

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

A formação docente na perspectiva ambiental

O Projeto Agentes Monitores Ambientais (AMA) ofereceu, de junho a novembro deste ano, formação aos professores atuantes da sede da Escola Bosque e anexos, a partir do prestigioso livro "Frutí́feras e Plantas Úteis na Vida Amazônica", editado por Patricia Shanley e Gabriel Medina. 

A então Ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, elencou, na apresentação da obra, alguns aspectos abordados pelo livro: a associação entre floresta e desenvolvimento (em remissão aos valores humanos e às noções de comunidade, solidariedade,  manejo comunitário, educação ambiental etc.) e a utilização de plantas nativas capazes de melhorar substancialmente o valor nutritivo da alimentação das comunidades amazônicas, dentre outros.

A formação, desenvolvida pelos professores Elias Gomes (coordenador do Projeto AMA), Célio Costa (engenheiro agrônomo) e Flávio Contente (engenheiro florestal) - este último, ministrante do curso -, objetivou socializar os conhecimentos compilados na obra de forma a possibilitar o seu uso na prática docente dos educadores da Funbosque. 


A metodologia da atividade envolveu a análise do livro, o desenvolvimento de projetos e planos de aula interdisciplinares no contexto das frutíferas da Amazônia e, ainda, momento de dinâmica de grupo no bosquinho da escola, a fim de explorar as espécies encontradas na Escola Bosque, ampliando as oportunidades de vivências pedagógicas nesse espaço natural a partir de seus aspectos relacionados à fauna e à  flora.
 
Em breve, o blog da EB divulgará as visitas que a ecóloga norte-americana Patricia Shanley, uma das editoras de "Frutí́feras e Plantas Úteis na Vida Amazônica" e grande ativista da causa da sustentabilidade, fez à nossa escola. E se você, assim como o corpo docente e discente da Funbosque, desejar conhecer melhor essa importante contribuição científica sobre a nossa região, acesse o link abaixo e desfrute-o! O livro pode ser livremente copiado para fins educativos não comerciais.


"Frutí́feras e Plantas Úteis na Vida Amazônica", por Patricia Shanley e Gabriel Medina
 


Momento de formação na videoteca da Funbosque.

Socialização com os professores.

Educadores no estudo da obra "Frutíferas e Plantas Úteis na Vida Amazônica", de Patricia Shanley e Gabriel Medina.

Momento da formação de professores.



Parte da equipe docente da Funbosque em dinâmica de grupo no bosquinho da escola.



quarta-feira, 16 de novembro de 2011

LUTO

Será celebrada, às 17:00h do dia de hoje, na Igreja Santo Antônio de Lisboa, em Batista Campos, a missa de sétimo dia pelo falecimento da amada professora Marta Cardoso. Na madrugada do dia 10 de novembro, a Escola Bosque perdeu uma de suas mais brilhantes personalidades. Toda a comunidade escolar se encontra em profundo pesar, desejando que o Grande Arquiteto do Universo receba a alma da querida educadora e conforte seus amigos e familiares.

ETERNAS SAUDADES DA PROFESSORA MARTA CARDOSO.
 

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Aulas práticas contribuindo na construção de saberes

Dentre as disciplinas constantes da grade curricular do Ensino Médio integrado ao Curso Técnico em Meio Ambiente da FUNBOSQUE, figura a matéria de Recursos Hídricos. Ministrada pelo prof. eng. de pesca Durval França, essa área de estudos objetiva orientar o alunado para um aspecto fundamental do curso: a gestão de recursos hídricos. Através da promoção de conhecimentos e reflexões sobre a problemática da água, especialmente no que se refere à realidade da região insular de Belém, os alunos do 1º ano Integrado desenvolvem atividades que visam garantir o manejo sustentável de tais recursos.

A metodologia de ensino da disciplina inclui aulas expositivas dialogadas, dinâmicas em grupo na sala de aula e, ainda, aulas práticas, que dão origem a relatórios de visita técnica produzidos pelos alunos. As novas concepções metodológicas educacionais, que estimulam  a realização de ações que favoreçam o "aprender a fazer, fazendo" tornam-se relevantes nesse contexto.

Confira algumas das práticas realizadas pelos estudantes da Escola Bosque e lembre-se: a água tem importância ecológica, econômica, social e cultural. Assegure o direito das futuras gerações a usufruir desse recurso essencial à vida!

  • Aulas práticas de observação das características físicas da água:  análise da cor, do cheiro e do gosto da água coletada pelos estudantes em igarapé localizado na Ilha de Caratateua. Verificou-se as condições de potabilidade da água, bem como a presença de plâncton, enquanto elemento natural da alimentação de peixes e camarões. Além da análise hídrica, os educandos recolheram materiais do solo do local para fins de observação da composição e acomodação da terra sob as águas, tal qual nos mananciais aquáticos.

Coleta e análise de amostras de materiais componentes do solo (tais como: argila, cascalho, areia e pedregulho) e de água doce.  

  • Aulas práticas no laguinho da escola: controles periódicos da qualidade da água (através de medições de transparência, oxigenação, pH e temperatura) e de sua  quantidade. Efetua-se também a limpeza do laguinho por meio da retirada de matéria orgânica acumulada. Para tanto, os alunos fazem uso de  telas de plástico e puçás, acondicionando os resíduos recolhidos em container plástico que são, posteriormente, utilizados em compostagem orgânica.
Manutenção orientada do laguinho da Escola Bosque, incluindo sua limpeza de matéria orgânica, renovação de água, controle de oxigenação, transparência, pH e temperatura.

  • Aulas práticas na orla de Outeiro: medição dos parâmetros de pH, temperatura e oxigênio dissolvido.

Aula prática na orla de Outeiro para análise e medição dos seguintes parâmetros: temperatura (mediante termômetro), pH (a partir do método de tiras) e oxigênio (através de oxigenômetro).

  • Aulas práticas de estudo de cálculo para a construção de viveiro: os alunos mediram as áreas de centro e  contorno do viveiro através de piquetes e barbante. Formaram-se figuras geométricas, como o trapézio, o retângulo, o quadrado e o triângulo. Os estudantes, então, desenharam em escala proporcional às medições reais realizadas, calculando a área de cada figura e o somatório total destas. O objetivo da atividade foi calcular o quantitativo de peixes adequadamente alocados no viveiro, sabendo-se que a densidade apropriada é de um peixe para cada 3,3 m2 de água.

Estudantes realizam esquadrejamento em terreno a fim de calcular a densidade adequada da oxigenação de um viveiro.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

We love comics!

Você gosta de histórias em quadrinhos? Os alunos da Escola Bosque, além de apreciarem bastante esse estilo de narrativa, também são talentosíssimos criadores de tirinhas! Em trabalho desenvolvido pelo professor Eliseu Gomes, ministrante da disciplina de língua inglesa, os estudantes do Ensino Médio demonstraram toda a sua criatividade e talento artístico na produção de cartuns.


A atividade nasceu da constatação quanto ao interesse dos alunos pelas artes visuais e pelos quadrinhos, apresentando como principais objetivos: promover a identificação dos diferentes usos da linguagem não- verbal e verbal em inglês, além de contextualizar o uso das phrasal verbs (em português: verbos frasais), enquanto estruturas verbais largamente utilizadas em situações do cotidiano e caracteristicamente coloquiais.


A dinâmica teve início em sala de aula, a partir da demonstração dos tipos de balões utilizados nos quadrinhos e, ainda, do estudo das phrasal verbs e das onomatopeias em língua inglesa.  Os estudantes, então, elaboraram suas produções no formato de quadrinhos, que contaram com temáticas ambientais, desenhos próprios e textos que utilizassem as phrasal verbs


Os trabalhos dos alunos foram expostos na sede da escola e atraíram a atenção de todos na Funbosque!

Produção discente.

Exposição dos trabalhos.





quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Foi inesquecível...

A equipe de professores de Educação Física (Carlos Gomes, Thalita Ramos e Marcos Santos), juntamente com os coordenadores (Helena Alves, Elizângela, Kid Quaresma, Batista Moraes e Rosemary Gomes) e docentes que atuam nas unidades pedagógicas da Funbosque, realizaram, no dia 28 de setembro, o III Encontro Lúdico, Esportivo e Cultural (ELEC).


O evento ocorreu nas dependências interna e externa da UP da Faveira e, ainda, na Praia do Farol, atendendo as turmas do Ciclo 2. Enquanto a quarta edição se aproxima, confira os melhores momentos das oficinas ministradas e algumas das belíssimas produções discentes referentes ao encontro.

Já estamos todos ansiosos pelo IV ELEC! Até lá!
Produções dos alunos das unidades pedagógicas da Escola Bosque.

“Eu gostei da parte que nós corremos, porque nós corríamos muito, nós atravessamos nas garrafas e bambolês, todo mundo cansou, mas chegou o bondinho e nós passeamos. Depois nós voltamos para a escola e foi um final feliz.” (sic)
Aluna: Monaliza

“Lá no baú da leitura, nós fizemos muitas coisas, nós lemos vários livros e fizemos o teatrinho da dona baratinha, foi muito bom...” (sic)
Aluna: Leila

“Baú do conhecimento: 
Foi muito bom, nós lemos muitos livros bonitos. Nós aprendemos muitas coisas diferentes.” (sic)
Aluna: Andréia

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

II FESTIVAL DE ARTES “PROFESSOR AMARILDO MATTOS”

A Fundação Centro de Referência em Educação Ambiental Escola Bosque Professor Eidorfe Moreira lança o Edital do II Festival de Artes “Professor Amarildo Mattos”, a ser realizado nos dias 17 e 18 de novembro de 2011. O nome do festival é uma justa homenagem à memória do professor Amarildo Mattos, falecido em fevereiro de 2011, que ajudou a concretizar o projeto com seu talento e amizade.

Professor Amarildo Mattos (in memorian).
O projeto do Festival teve início no ano de 2010, idealizado pelas professoras de Artes Fabíola Brandão e Sheila Nunes, juntamente com o professor de Filosofia Ricardo Torres, visando promover a integração dos alunos e revelar talentos nas seguintes categorias: Cantor-Intérprete, Grupo Musical, Dança, Composição (Música Inédita) e, ainda, Performance (reunindo Arte Circense, Declamação, Teatro e (Stand-Up).

 
Apresentação de grupo de dança no Festival de Artes 2010 da Funbosque.
Pequenos grandes artistas de Cotijuba na edição passada do Festival.
Vários dos estudantes premiados em 2010.
Parte da coordenação do projeto.
As novidades neste ano são a inclusão da categoria Literatura (Poemas) e a I Mostra de Cinema, exibindo produções nacionais e discentes, a partir da colaboração dos professores Alickson Lopes e Kid Quaresma, o qual é um dos coordenadores do Cine Clube Insular, em uma parceria entre a Escola Bosque e o Movimento das Mulheres das Ilhas de Belém. 

O Festival contempla as faixas etárias conforme as modalidades: I (até 08 anos), II (de 09 a 14 anos) e III (a partir dos 15 anos). As inscrições foram prorrogadas até o dia 19 de outubro e são voltadas aos alunos da Escola Bosque, incluindo-se a sua sede em Caratateua, a Casa Escola de Pesca, bem como as Unidades Pedagógicas (Faveira, Jutuba I, Jutuba II, Jamaci, Flexeira, Poção e Ilha Longa).

O Festival de Artes será uma grande celebração da amizade, valorizando a cultura local e regional, com apresentações de estudantes, professores, funcionários e também de artistas da terra. Trata-se de mais do que um evento: esse é um projeto de transformação pelas Artes! Confira o edital abaixo e mostre todo o seu talento!